Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Histórias à Beira Rio, viagens e andanças com letras pelas aldeias da minha terra

"Afinal, a memória não é um acto de vontade. É uma coisa que acontece à revelia de nós próprios." Paul Auster

Histórias à Beira Rio, viagens e andanças com letras pelas aldeias da minha terra

"Afinal, a memória não é um acto de vontade. É uma coisa que acontece à revelia de nós próprios." Paul Auster

A chuva tamborila ...

IMG_20221108_154315.jpg

A chuva tamborila nos vidros da biblioteca ambulante, desde de manhã as nuvens avançam como um exército invasor, advinhava mais cedo ou mais tarde o bloqueio total. Agora esvaziam os ventres cheios de água, trazem vida, alimentam as nascentes. Nas estradas que me levam juntamente com as histórias, ao transpormos as ribeiras somos recebidos com alegria pelas águas que deslizam. Há força suficiente para rasgarem as planícies deitadas nos vales, criarem carreiras noutros sentidos, formando pequenos deltas nos sopés da charneca. O largo do café Areias está vazio, nem o ar se deixa agarrar, corre velozmente daqui para fora. As histórias voltam sempre, teimosas, permanecem neste espaço de confluência de coisa nenhuma, a pouca clientela do estabelecimento não vê na biblioteca ambulante uma saída para romper o marasmo. ao longe dirigem o olhar desconfiado, julgando a leitura algo impossível. É mais fácil abrir regos na terra dura para plantar couves, ou semear batatas em vez de desbravarem páginas a colher palavras, colocando-os a viajarem como  o vento suave.

3 comentários

Comentar post