Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Histórias à Beira Rio, viagens e andanças com letras pelas aldeias da minha terra

"Afinal, a memória não é um acto de vontade. É uma coisa que acontece à revelia de nós próprios." Paul Auster

Histórias à Beira Rio, viagens e andanças com letras pelas aldeias da minha terra

"Afinal, a memória não é um acto de vontade. É uma coisa que acontece à revelia de nós próprios." Paul Auster

A conversa...

IMG_20220216_161149.jpg

A tarde acusa chuva, mas não passa disso até agora. Os leitores por uma razão ou outra não apareceram ainda, as histórias estão preparadas para que a qualquer momento possam partir, seguras nas mãos dos prováveis leitores, até a algumas casas próximas da biblioteca ambulante. Entretanto no Cabrito, na esplanada de um dos cafés, a voz alta dos homens sobrepõe-se a tudo. A guerra que está próxima, a EDP, a biblioteca ambulante e mais assuntos, rebolam de um lado para o outro, atirados pelas cordas vocais cansadas da nicotina dos cigarros consumidos uns atrás dos outros. As mulheres têm a fama, mas aqui os homens tiram bem proveito dos enredos desta comunidade. A conversa termina abruptamente, quando sob os olhares curiosos o viajante das viagens e andanças percorre o largo de uma extremidade a outra, entrando nos cafés para deixar jornais locais. Um método de cativar os mais indecisos, nem sempre traz os resultados pretendidos,  fica a mensagem de que a biblioteca itinerante não se esqueçe deles.

4 comentários

Comentar post