Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Histórias à Beira Rio, viagens e andanças com letras pelas aldeias da minha terra

"Afinal, a memória não é um acto de vontade. É uma coisa que acontece à revelia de nós próprios." Paul Auster

Histórias à Beira Rio, viagens e andanças com letras pelas aldeias da minha terra

"Afinal, a memória não é um acto de vontade. É uma coisa que acontece à revelia de nós próprios." Paul Auster

IMG_20231121_152029.jpg

O campo pelas aldeias da minha terra é uma sinfonia de cores, a terra castanha, recentemente lavrada, o prado verde, a caixa de cores diversas presas aos ramos, ajudam a escolha do maestro na composição. Em todo o lado a toada harmoniosa auxiliada pelo coro das aves se ouve, um concerto que interrompe o silêncio e atrasa a solidão enquanto a noite não chega. Depois, na ausência de qualquer ruído, são as folhas de papel, a passarem lentamente, é a história a avançar. Os personagens a mexerem-se, a falarem baixinho aos ouvidos de quem lê. Nesta agitação suave e com algum tempo de entusiasmo e probabilidades, adormecem a sonhar nas páginas da esperança.