Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Histórias à Beira Rio, viagens e andanças com letras pelas aldeias da minha terra

"Afinal, a memória não é um acto de vontade. É uma coisa que acontece à revelia de nós próprios." Paul Auster

Histórias à Beira Rio, viagens e andanças com letras pelas aldeias da minha terra

"Afinal, a memória não é um acto de vontade. É uma coisa que acontece à revelia de nós próprios." Paul Auster

IMG_20220902_113349.jpg

No Largo das Escolas, encostada à rua do Moinho de Vento, a bibillioteca ambulante, emboscada, diante de quem possa ser surpreendido pelas histórias. Leitores, desconhecidos, podem parar repentinamente, não estarem precavidos não é problema, as portas estão abertas, as histórias possuem sonhos, fantasias, verdades, sobretudo experiências de vida. A mistura de tudo isto, ainda é para muitos algo que não adivinhavam, para quem experencie uma primeira vez na biblioteca ambulante, tranforma-se num explorador. As surpresas acontecem umas atrás das outras, consoante o avanço na pesquisa dos objectos alinhados, ou desalinhados pelo número de mãos que lhes pegam, procurando sempre a melhor história que dê prazer na leitura. Não param quietos com os olhos postos nas estantes de um lado e outro, mais acima, mais abaixo. Quando a afinidade fica equilibrada, surgem questões, sobre autores, títulos recentes, outros afastados no tempo e por aí. Do lado de cá do pequeno balcão, há sempre respostas, sugestões nas leituras. Acalmando sempre as ansiedades de cada um, na resolução de uma história pretendida. Agora que o outono aos poucos nos submerge em dias pequenos e ligeiramente mais frios, procurem o calor de uma boa história na fogueira da biblioteca.