Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Histórias à Beira Rio, viagens e andanças com letras pelas aldeias da minha terra

"Afinal, a memória não é um acto de vontade. É uma coisa que acontece à revelia de nós próprios." Paulo Auster

Histórias à Beira Rio, viagens e andanças com letras pelas aldeias da minha terra

"Afinal, a memória não é um acto de vontade. É uma coisa que acontece à revelia de nós próprios." Paulo Auster

As histórias não matam a curiosidade

IMG_20191210_152943.jpg

 

Hoje, a temperatura não vai além dos 12º centígrados nas viagens e andanças com letras pelas aldeias da minha terra. Está frio, mas nas palavras de um aldeão a terra precisa de estar coberta com um manto branco de gelo, para eliminar espécies causadoras de moléstias nas culturas. Este fenómeno ainda não aconteceu, assim na sua previsão, não tarda as árvores iniciarão o processo de desenvolvimento da flor, antecipando o período apropriado. A quietude da tarde na aldeia da Lampreia, não impede as histórias de ter esperança na vinda de leitores, nesta pequena aldeia de poucos habitantes, ainda há jovens que disfrutam do prazer da leitura. Nas hortas, no meio da apatia dos legumes, estão os tanques e poços, são espelhos de água que sobressaiem da coloração esverdeada dos terrenos. Casualmente um carro, uma motorizada atravessam a rua principal, sem abrandarem, olharem para a biblioteca ambulante, as  histórias não matam a curiosiodade.