Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Histórias à Beira Rio, viagens e andanças com letras pelas aldeias da minha terra

"Afinal, a memória não é um acto de vontade. É uma coisa que acontece à revelia de nós próprios." Paul Auster

Histórias à Beira Rio, viagens e andanças com letras pelas aldeias da minha terra

"Afinal, a memória não é um acto de vontade. É uma coisa que acontece à revelia de nós próprios." Paul Auster

Em comum todos têm a paixão ...

facebook_1682013495063_7054875930398822845.jpg

Acertaram na previsão, está a chover nas aldeias da minha terra, o vento apareceu, parece um conjunto de tropas a varrer tudo, as nuvens largam a chuva, são uma multidão de cavalos a bater o casco com força no chão. Não chegaram precipitados, os homens livro alcançaram Abrantes numa tarde calorenta, trouxeram o livro que compuseram, falaram dos episódios a conduzirem bibliotecas ambulantes, de conhecerem pessoas, de darem e trazerem histórias. O livro, Homens livro conta a história das bibliotecas ambulantes, dos pioneiros que as dirigiram, ao fim e ao cabo o que os actuais continuadores realizam, elaborando a integração absoluta das pessoas que possuem necessidades sociais. As histórias, ou os livros, como quiserem, foram e são os condutores dessa incorporação na sociedade. Debaixo da chuva, ao frio, com a neve a transtornar percursos e o calor a derreter corpos transpirados. Em comum todos os homens livro têm a paixão pelos livros, aventureiros, curiosidade pelo desconhecido, o feito que marca a conquista de leitores, e a amizade por pessoas incógnitas.

1 comentário

Comentar post