Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Histórias à Beira Rio, viagens e andanças com letras pelas aldeias da minha terra

"Afinal, a memória não é um acto de vontade. É uma coisa que acontece à revelia de nós próprios." Paul Auster

Histórias à Beira Rio, viagens e andanças com letras pelas aldeias da minha terra

"Afinal, a memória não é um acto de vontade. É uma coisa que acontece à revelia de nós próprios." Paul Auster

Histórias narradas noutro tempo (revistas e corrigidas)

IMG_20181130_155147.jpg

 

A cor verde predomina nas planícies encravadas nos largos vales, nas viagens e andanças com letras pelas aldeias da minha terra. Rumando à Chaminé e Água Travessa o viajante na biblioteca ambulante não se cansa de observar os campos que não param de se transformar. Cada vez que por aqui transita o cenário nunca é igual, são as cores, a terra remexida, plantas novas, o sol a chuva o nevoeiro, a penumbra. Os rebanhos, umas vezes ovelhas, outras cabras, não esquecendo o gado bovino que de vez enquanto vem espreitar a estrada que divide a grande extensão plana. A tarde fria convida a aproveitar o aconchego nos braços do sol. Olhando para lugar nenhum está  uma  velha mulher sentada, sonhando com dias melhores na sua aldeia. recordando um tempo que já lá vai e que não volta para trás. Chaminé, 2 de fevereiro de 2018.