Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Histórias à Beira Rio, viagens e andanças com letras pelas aldeias da minha terra

"Afinal, a memória não é um acto de vontade. É uma coisa que acontece à revelia de nós próprios." Paulo Auster

Histórias à Beira Rio, viagens e andanças com letras pelas aldeias da minha terra

"Afinal, a memória não é um acto de vontade. É uma coisa que acontece à revelia de nós próprios." Paulo Auster

30.Mai.18

Insistência nos itinerários

IMG_20180530_104918.jpg

Por instantes o vidro da biblioteca ambulante ficou cheio de gotícolas de água, a manhã possível nas viagens e andanças com letras pelas aldeias da minha terra, na aldeia de Coalhos. Nada acontece, os livros aprumados nas prateleiras, advinham que irão ficar abatidos, as mãos que accionam o seu manuseamento andam ocupadas com as enxadas. Estas empurradas pelas mãos, forçam a terra rasgando-a, andam uma manhã nisto, não têm tempo para mais. Noutro dia voltarão na esperança que irão para os lares dos aldeões, já os regos que a ferramenta de lâmina afiada perfilou estão concluídos, as plantas evoluidas, quase a tornarem-se em legumes bem formados. O ócio tem mais tempo de intervalo, a literatura com as suas histórias consegue intrometer-se, motivando a curiosidade, o desejo de aprender mais um pouco. Com a insistência nos itinerários recupera-se datas em que alguma coisa acontece.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.