Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Histórias à Beira Rio, viagens e andanças com letras pelas aldeias da minha terra

"Afinal, a memória não é um acto de vontade. É uma coisa que acontece à revelia de nós próprios." Paulo Auster

Histórias à Beira Rio, viagens e andanças com letras pelas aldeias da minha terra

"Afinal, a memória não é um acto de vontade. É uma coisa que acontece à revelia de nós próprios." Paulo Auster

07.Jun.19

Ler não existe

IMG_20190607_063828.jpg

 

IMG_20190607_105609.jpg

IMG_20190607_105851.jpg

O nevoeiro esconde o rio, á medida que me aproximo caminhando apressadamente o caudal, a ponte, estão á frente dos meus olhos, como sempre ali estiveram. Os patos Mandarins procuraram outras margens para se espreguiçarem e aquecerem, o sol mais alto mostra-se, o brilho encadea, desvio o olhar e continuo... Com as nuvens a instalarem-se, o padeiro a parar a carrinha na aldeia da Ribeira do Fernando, a biblioteca ambulante exaspera por leitores. São mais as mulheres que se juntam em redor do padeiro, segurando sacos cheios de pão, do que leitores que se acercam da biblioteca pegando sacos com livros. A fome de ler não existe, nunca foi alimento de primeira necessidade para esta gente. O pão é sempre o propósito para trabalhar, muitos desde pequenos. Até evitaram seguir os estudos, primeiro o trabalho e o pão, como seria se as letras, e as histórias  estivessem em primeiro lugar?

6 comentários

Comentar post