Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Histórias à Beira Rio, viagens e andanças com letras pelas aldeias da minha terra

"Afinal, a memória não é um acto de vontade. É uma coisa que acontece à revelia de nós próprios." Paul Auster

Histórias à Beira Rio, viagens e andanças com letras pelas aldeias da minha terra

"Afinal, a memória não é um acto de vontade. É uma coisa que acontece à revelia de nós próprios." Paul Auster

IMG_20240423_101719.jpg

IMG_20240423_105629.jpg

IMG_20240423_145158.jpg

O Dia Mundial do Livro, não podia ter começado da melhor maneira, com a vinculação de uma instituição de apoio à terceira idade na biblioteca ambulante. O incitamento à leitura, através da mediação, em linha recta com o leitor. Ler para quem foi leitor, para quem nunca foi leitor, ou para quem não sabe ler, é o habitual nestas instituições de acolhimento diurno ou permanente. Entusiasmados, continuamos a ir atrás das histórias deles, há sempre algo a surgir da gaveta das memórias, libertar as palavras presas no passado. As portas da biblioteca ambulante abertas como sempre, receberam os leitores do costume. Entraram, andaram por aqui, explorando histórias desconhecidas, escritas por autores conhecidos. A descobrirem outros diferentes, temas, sobre os quais nunca tenham lido. Não sei, não questionei, se tinham conhecimento da celebração do livro. O importante é exaltarem diariamente a lerem as histórias. Não há melhor forma de demonstrar a importância desta ferramenta de prazer. Vivam os livros. Vivam quem os escreve.

2 comentários

Comentar post