Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Histórias à Beira Rio, viagens e andanças com letras pelas aldeias da minha terra

"Afinal, a memória não é um acto de vontade. É uma coisa que acontece à revelia de nós próprios." Paulo Auster

Histórias à Beira Rio, viagens e andanças com letras pelas aldeias da minha terra

"Afinal, a memória não é um acto de vontade. É uma coisa que acontece à revelia de nós próprios." Paulo Auster

26.Jun.18

Muito apreciado

IMG_20180626_104334.jpg

IMG_20180626_104410.jpg

 A manhã frouxa, tornou-se ousada na aldeia da Atalaia, nas viagens e andanças com letras pelas aldeias da minha terra. A biblioteca ambulante e as suas histórias, aguardam no largo de São José pelos aldeões desta aldeia geograficamente situada no norte do concelho, na freguesia do Souto. Daqui avista-se o rio Zêzere, lá em baixo  barcos navegam vagarosamente para montante ou juzante. Uns de recreio, outros com dois, três pescadores explorando as margens mais clandestinas, brigando com o achigã, originário do sul do Canadá e norte dos Estados Unidos da América. Introduzido em Portugal em 1896 na Lagoa das Sete Cidades e no continente em 1952 (Wikipédia), este predador é um peixe muito apreciado no nosso concelho, sendo cozinhado frito ou grelhado. Podendo quem visite a biblioteca optar por escolher livros com conteúdos culinários, onde encontrará receitas com este peixe.