Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Histórias à Beira Rio, viagens e andanças com letras pelas aldeias da minha terra

"Afinal, a memória não é um acto de vontade. É uma coisa que acontece à revelia de nós próprios." Paulo Auster

Histórias à Beira Rio, viagens e andanças com letras pelas aldeias da minha terra

"Afinal, a memória não é um acto de vontade. É uma coisa que acontece à revelia de nós próprios." Paulo Auster

22.Jul.19

Que as histórias os façam sempre voltar

IMG_20190722_140913_050.jpg

IMG_20190722_170936.jpg

 

Volto a escrever numa manhã em que me embaraço ao avistar os panoramas para além do rio, o sol erguido não se deixa ver, tal não é a densidade do fumo espalhado na extensão dos ares. Os incêndios de Vila de Rei e Mação, concelhos colados ao território das viagens e andanças com letras pelas aldeias da minha terra, continuam a libertar partículas que se soltam da combustão da madeira. Logo mais, á tarde na aldeia das Bicas, mais afastada o ar talvez seja mais leve e respirável. Durante a viagem com a temperatura a tocar os 40º, estreitando o viajante das viagens e andanças, a biblioteca ambulante rolou numa velocidade moderada, sem pressa, tal e qual como a tarde, lentamente até ao pôr do sol. Os leitores demoraram-se mais na conversa do que a eleger histórias, assim o período estacionado decorre mais apressado, é só um palpite. O movimento de uma silhueta, fez-me deixar de estar atento ao que lia, nem tive tempo de esquadrinhar, já alguém penetrava na biblioteca ambulante, uma leitora afastada das histórias, a última presença foi há trés anos atrás, mas voltou com um sorriso e pelas histórias. As moscas não param quietas, fremem, poisam, andam doidas, nem dão sinais de cansaço. No largo do costume em São Miguel do Rio Torto as árvores começaram num bailado contínuo, são protagonistas numa tarde em que não se vê ninguém só as mesas ocupadas na esplanada do café do Vicente, por jogadores de cartas, reformados que se entretêm, ao mesmo tempo que desvendam notícias da terra. Dois novos incluídos como leitores da biblioteca ambulante salvaram a tarde na aldeia, o Centro Social e Paroquial e a Vera, que as histórias os façam sempre voltar.