Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Histórias à Beira Rio, viagens e andanças com letras pelas aldeias da minha terra

"Afinal, a memória não é um acto de vontade. É uma coisa que acontece à revelia de nós próprios." Paul Auster

Histórias à Beira Rio, viagens e andanças com letras pelas aldeias da minha terra

"Afinal, a memória não é um acto de vontade. É uma coisa que acontece à revelia de nós próprios." Paul Auster

Na hora de bater à porta, são as janelas que se escancaram, por serenatas de amor à leitura, de quem recebe e de quem dá histórias. Os sorrisos demonstram a gratidão dos abrantinos pelo acontecer do "Biblioteca à porta" nas suas vidas cativas de um tempo inseguro. São as histórias que lhes valem, dão-lhes liberdade, e asas para voarem nas páginas dos livros, encavalitados nas letras a correrem, consumindo palavras e frases adiante. Há muito que as janelas de Abrantes não (...)
A manhã ergueu-se com o sol a espreitar quando as nuvens o consentiam, a temperatura não era a mais acolhedora, a vontade muita, do viajante das viagens e andanças. A "Biblioteca à porta", caraterística actual de levar histórias aos leitores, iniciava a viagem pelas ruas do limite urbano da cidade. Não quero dizer com isto que as freguesias rurais estejam excluídas, todas se aglomeram no "Biblioteca à porta", hoje aconteceu dentro do limite urbano. Todos os leitores estão (...)