Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Histórias à Beira Rio, viagens e andanças com letras pelas aldeias da minha terra

"Afinal, a memória não é um acto de vontade. É uma coisa que acontece à revelia de nós próprios." Paul Auster

Histórias à Beira Rio, viagens e andanças com letras pelas aldeias da minha terra

"Afinal, a memória não é um acto de vontade. É uma coisa que acontece à revelia de nós próprios." Paul Auster

21.Jun.21

Uma benção...

historiasabeirario
Regressar à estrada, tornar a esvaziar o tinteiro da caneta nas "Histórias à beira rio", retomar engrenagens nas viagens e andanças com letras, atravessar e permanecer nas aldeias, falar com as pessoas. Foi o que aconteceu hoje no primeiro dia de verão, apesar da visita da chuva de manhã na aldeia do Souto. Uma benção para o viajante das viagens e andanças, podia estar sempre assim, a levar histórias, implicado nesta temperatura amena. Na Atalaia o quotidiano não se alterou, (...)
26.Mai.21

Daqueles que não têm...

historiasabeirario
Coloquei os jornais e revistas na mesa do café, falei em voz alta, de que se podiam servir da leitura durante a permanência da biblioteca ambulante, estacionada no exterior. Agradeceram, saí, o engodo estava lançado, agora será a paciência a prevalecer. Também é assim na pesca, até que o peixe morda a isca, não é imediato, há luta, solta-se linha, enrola-se, depois de alguma disputa e movido pelo cansaço, o peixe deixa-se agarrar pelas mãos do pescador. Na leitura o processo (...)
28.Set.20

Histórias narradas noutro tempo (revistas e corrigidas)

historiasabeirario
  Tarde abrasadora nas viagens e andanças com letras pelas aldeias da minha terra, na aldeia do Souto, estão trinta e dois graus de temperatura. O corpo torna-se trôpego no interior da biblioteca ambulante, não está preparado para esta tirania do astro rei. Debaixo dele formam-se castelos, são nuvens cinzentas , esbatem-se para  o branco, tornando esta parte do dia asfixiante. Dia Internacional do Livro, quero que os livros, meus companheiros diários nas viagens, sejam (...)
09.Set.20

Histórias narradas noutro tempo (revistas e corrigidas)

historiasabeirario
  Tarde abrasadora nas viagens e andanças com letras pelas aldeias da minha terra, no Souto, estão trinta e dois graus de temperatura. O meu corpo torna-se penoso nos seus movimentos no interior da biblioteca ambulante, não está preparado para esta tirania do astro rei. Debaixo dele formam-se castelos de nuvens de cores cinzento escuro, muitas esbatem para o branco, tornando esta parte do dia asfixiante. Dia Internacional do Livro, quero que os livros, meus companheiros diários nas (...)
11.Fev.20

Desabafam com os forasteiros

historiasabeirario
  O sol volta a brilhar nas viagens e andanças com letras pelas aldeias da minha terra, trazendo esperança ao viajante das viagens e andanças, da presença de leitores na biblioteca ambulante. A tarde não se quer libertar da preguiça e os locais têm dificuldade de escapar da quietude do lugar e da velhice, cada vez mais evidente. Uns estão no Centro de Dia, e os que ainda aguentam os ossos a mingar estão em casa, ou a compor a terra nas hortas, os mais novos andam abatidos, (...)
16.Dez.19

Com uma grande vontade de ler

historiasabeirario
  O destaque da tarde nas viagens e andanças com letras pelas aldeias da minha de terra, de hoje irá para a chuva que até agora ainda não parou de cair. A apreensão das histórias é visível, a biblioteca ambulante está preparada para se fazer à estrada, advinhando um longo período marcado pela ausência de leitores. Na aldeia do Souto, uma chuvinha que não permite ao viajante das viagens e andanças escapar incólume, não se esgota vinda de um céu escuro. Como previsto, o (...)
07.Nov.19

As histórias podem esperar

historiasabeirario
      Na aldeia do Souto só o ruído proveniente dos ramos das árvores impelidos com violência pelo sopro do vento se ouve. Nem de perto, nem de longe se vê alguém, quem transita pelas ruas da aldeia, como a biblioteca ambulante, devagar, com o viajente das viagens e andanças a olhar de um lado para o outro, sondando. Um caçador de leitores, perscrutando ruelas, as quinas, os recantos da povoação,  percebendo que o frio desta vez vai ganhar, ainda por cima, uma massa (...)
07.Nov.19

O frio o personagem principal

historiasabeirario
O sol ainda tentou, mas o enfraquecimento da temperatura sente-se nos ossos, é o frio o personagem principal do dia e das histórias de hoje, nas viagens e andanças com letras pelas aldeias da minha terra. Pelo menos o viajante das viagens e andanças foi às gavetas do vestuário de inverno escolher uma camisola que o possa agasalhar mais logo, quando rumar para as aldeias do Souto e Fontes. Situadas em relevos altaneiros, observando o rio Zêzere com orgulho, estas aldeias com (...)
21.Ago.19

Ser diferente na sua terra

historiasabeirario
  O raiar do dia envia cores fantásticas e ao mesmo tempo anunciadoras do calor que se irá instalar mais logo no decorrer das viagens e andanças com letras pelas aldeias da minha terra. O alarmismo desencadiado nas rádios e televisões são o exemplo que no interior o diabo anda á solta, como se quem ocupa este e outros territórios semelhantes não estejam familiarizados com este fenómeno. Estamos no verão é normal assim acontecer esta fúria dos elementos naturais. Seria tão (...)