Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Histórias à Beira Rio, viagens e andanças com letras pelas aldeias da minha terra

"Afinal, a memória não é um acto de vontade. É uma coisa que acontece à revelia de nós próprios." Paulo Auster

Histórias à Beira Rio, viagens e andanças com letras pelas aldeias da minha terra

"Afinal, a memória não é um acto de vontade. É uma coisa que acontece à revelia de nós próprios." Paulo Auster

23.Jan.20

Voltar ao princípio

IMG_20200123_112416_876.jpg

 

Viagens e andanças para lá, viagens e andanças para cá, distâncias longas e curtas, asfalto perfeito, asfalto imperfeito, mais pessoas numas aldeias, menos pessoas noutras aldeias. As histórias não são só viagens, há percurssos anteriores, mecanismos mentais ou intelectuais processados muito antes até chegarem às mãos dos leitores.  O destapar páginas amarelecidas de histórias que ao longo do tempo pouca luz viram, decifrar as letras, as palavras onde algumas aos meus olhos são pedras preciosas, comparadas com as das histórias actuais. Um ofício que não se consegue perceber ou notar por aqueles que lêem, é de muita responsabilidade trazer histórias antigas e actuais às viagens, dar-lhes uma identidade, ser cuidador de narrativas escritas por autores literários ou outros. Não é um trabalho, é uma paixão que não tem fim.

1 comentário

Comentar post